segunda-feira, 9 de maio de 2011

O CAMINHO DO SUCESSO


TODO MUNDO TEM PROBLEMAS SEXUAIS É O MAIS RECENTE FILME DE DOMINGOS OLIVEIRA.

O caminho do sucesso não está escrito. Ninguém pode garantir o sucesso de nada. Se existisse o caminho do sucesso, ninguém fracassava. Podemos torcer para que nosso espírito de autor e portanto nosso filme esteja EM CONSONÂNCIA com a gente do nosso tempo, o espectador. Que lhe revele divertidamente conhecimentos de seu interesse e faça valer o preço da entrada.

Cinco razões para você adorar
TODO MUNDO TEM PROBLEMAS SEXUAIS.

  1. Porque as histórias são ótimas! Cinco episódios sobre amor e sexo. Hilários e reveladores. No final da sessão, confira com seu amigo (a) com que personagem ele (a) mais se identificou. Isso pode virar o joguinho da temporada. Porque com algum deles você se identificará! Todo mundo tem problemas sexuais.
  2. O fato de que o filme não julga o comportamento sexual. Conta com uma escandalosa sinceridade, que é o escândalo do filme. A sinceridade com que os personagens falam de seus problemas, a falta de culpa, a certeza de que tudo o que é humano é limpo e bom, salta do filme até o seu colo e lhe fará bem.
  3. Mais que tudo, os atores são ótimos! O maior comediante brasileiro é, sem dúvida, Pedro Cardoso. Que vem circundado de perto por Orã Figueiredo. Este é um filme feito para Pedro Cardoso em homenagem ao seu trabalho feito no teatro com essa peça, que atingiu 400 mil espectadores. Talvez o maior sucesso da comédia brasileira de todos os tempos.
  4. Porque o filme não é uma pornochanchada. É uma comédia direta e contundente sobre sexo. Embora os assuntos sejam fortes, retirados da vida real por Alberto Goldin, não há no filme um traço de pornografia. A pornografia é um mito da sociedade de consumo. Mito de que é possível fazer sexo sem emoções. Em nosso filme, todos os personagens estão todo o tempo apaixonados. Amam as mulheres desejadas como você ama a sua.
  5. Porque é um filme de Domingos Oliveira e sua turma. Priscilla Rozenbaum, Ricardo Kosovski, Paloma Riani, Orã Figueiredo, estão todos lá. É um filme pessoal e honesto. D.O. orgulha-se de nunca ter feito nenhum trabalho por dinheiro. E sim, para tocar os corações dos espectadores. TODO MUNDO TEM PROBLEMAS é um filme revolucionário.



Se você quer prestigiar este filme, vá ver na primeira semana. O sistema brasileiro de distribuição de filmes é tão cruel que retira de cartaz qualquer filme que não dê ótima bilheteria no primeiro fim de semana. Sua responsabilidade é grande, espectador. Você é quem decide o destino deste filme.

Domingos Oliveira tem em sua ficha de vida filmes como “Todas as Mulheres do Mundo”, “Separações”, “Juventude”, “Edu, Coração de Ouro” e outra dezena. Siga o seu pensamento vendo TODO MUNDO TEM PROBLEMAS SEXUAIS. É considerado por muitos o melhor cineasta brasileiro. Confira, ele merece.

Tudo é sexo. O amor é um efeito colateral do sexo.

O único jeito de acabar com uma tentação é ceder.

Melhor se arrepender de ter feito do que de não ter feito.

Todo mundo tem problemas sexuais. Se você não tem você não é uma exceção, você é um mentiroso.
 
A fidelidade é a maior das taras.
 
Casamento aberto. Um nome careta para uma idéia interessante. 
 

Domingos é um autor seríssimo que faz um enorme esforço para parecer que não é.

Pedro Cardoso é o melhor ator / escritor brasileiro. Suas obras tem o nível de Gogol e Tchecov.


Estreamos na Zona Norte.
Fizemos algumas experiências de exibição com platéia deste filme. Enquanto o espectador da Zona Sul intrigava-se com a linguagem experimental do filme (é um filme completamente diferente dos outros) o público da Zona Norte seguia as histórias, rindo e comentando, como se estivesse num jogo de futebol. Esta é a informalidade que este filme provoca. No seu jeito de ser, o público da Zona Norte está menos condicionado pelo cinema americano e mesmo pelas novelas. Sabe reconhecer com inocência quando aparece uma novidade. Sabe rir do que é engraçado.   

4 comentários:

FABIANA WEYKAMP disse...

Oi Domingos. Moro em Sampa e por aqui o seu filme está passando no reserva cultural. Vou assistir hoje à noite e já recomendei aos meus amigos. Te adoro muito!

Anônimo disse...

Domingos, estava para mandar esse comentário há um ano e não mandei. Pode parecer trote, mas é verdade. Eu arrematei em um leilão no Rio de Janeiro a estatueta do prêmio candango de melhor fotografia. Creio que é do Mario Carneiro. E o filme premiado do senhor. Queria entrar em contato para enviar as fotos da peça. Foi arrematado em leilão sério. do leiloeiro Valdir Teixeira, pode pesquisar no goole. O senhor poderia, por gentileza entrar em contato conosco? Queríamos que a peça voltasse para quem realmente cuida do cinema e preservar a história do cinema. Um abraço. Gabriel. Nosso email mf.antiguidades@gmail.com

O Bolinho disse...

amei seu filme...já indiquei, viram, amaram...eu te amo!!! queria tanto ser sua amiga!!!!

Anônimo disse...

Oi,
O filme é mesmo bom, é de fato uma "comédia romãntica"com desdobramentos filosóficos. Só entrei aqui no blog pra ver se tinhas maiores problematizações escritas sobre o tema - amor/sexo. Nesse post que tem seis frases chaves dessa filosofia, notei que faltou a que seria a chave mestra do filme, pra mim... O pré-conceito que barra o sexo pode ser combatido mais facilmente que o pré-conceito que barra o amor.
Legal que no filme precissasses de "anjos psicanalistas" que ajudaram justamente quando o caso era sexo, nas historinhas dos personagens mais "simples". Nas dos mais complexos - o casal do escuro, o casal dos cavalos - esse artifício não entra. O sexo ali já funcionava, o amor contudo, foi barrado.
Bem, prazer em conhecê-lo. Ando muito sem prazes de ordem amorosa e sexual, o que me coloca na obrigação de reduplicar meus prazeres sociais e intelectuais. És um cara sábio. Eu bem precisava de uma assim pra ser meu psic, não aguento mais psics nada sábios....
Grande abraço,
G
glaucia@campregher.com